P U B L I C I D A D E

sexta-feira, 31 de agosto de 2018

MOTORISTA DE UBER É PRESO APÓS PARTICIPAR DE ASSALTO A ÔNIBUS NA BR 020, EM SOBRADINHO.

NA AÇÃO POLICIAL UM DOS AUTORES FOI PRESO EM FLAGRANTE COM UMA ARMA CALIBRE 12 E O DINHEIRO DAS VÍTIMAS. O MOTORISTA DO UBER FOI PRESO EM SOBRADINHO II, DURANTE A TENTATIVA DE FUGA.

Por volta das 17h de quinta-feira, 30/08, policiais militares do Grupo Tático Operacional de Sobradinho, juntamente com policiais militares do Comando de Policiamento Regional Leste, prenderam dois indivíduos pelo crime de roubo a coletivo, na BR 020, nas proximidades da quadra 02 de Sobradinho. Um dos autores foi preso em flagrante, após anunciar o assalto ao coletivo. Com ele foi apreendida uma arma de fabricação caseira, calibre 12, com um cartucho intacto, e o dinheiro roubado das vítimas. O motorista de UBER foi preso já em Sobradinho II, após perceber a ação policial e empreender fuga.

Policiais militares do CPRL realizavam patrulhamento na BR 020 quando perceberam um assalto a coletivo, nas proximidades da quadra 02, praticado por quatro indivíduos. Três deles, que estavam no interior do ônibus, ao perceberem a viatura policial, correram para o interior da quadra 02. O que estava com uma arma de fogo em punho, foi preso em flagrante.

Os policiais perceberam que havia um veículo JAC 3, de cor branca, sendo usado pelos assaltantes e que na ação policial, o condutor do veículo, empreendeu fuga. O GTOP-33 foi acionado e logrou êxito em interceptar o veículo chegando a Sobradinho II. O condutor do veículo disse aos policiais que era UBER, porem no interior do veículo foi apreendido um celular, pertencente ao assaltante, preso com a arma de fogo minutos antes. Os outros dois suspeitos não foram localizados.

Na delegacia os policiais receberam a informação de que realmente o indivíduo preso com o veículo teria ganhado o automóvel de sua mãe, para poder trabalhar como UBER, mas não era o que estava fazendo. Eles foram autuados em flagrante pelo crime de roubo a coletivo e ficarão à disposição da justiça.

Claudio Martins

Um comentário: