P U B L I C I D A D E

sábado, 7 de setembro de 2013

PROJÉTIL ENCONTRADO NA JAQUETA DO MILITAR PODE AJUDAR NAS INVESTIGAÇÕES, DIZ POLÍCIA, QUE TRABALHA EM SILÊNCIO



AUTORES DE LATROCÍNIO CONTRA TENENTE DA PM AINDA NÃO FORAM PRESOS, PROJÉTIL ENCONTRADO NA JAQUETA DO MILITAR PODE AJUDAR NAS INVESTIGAÇÕES, DIZ POLÍCIA QUE TRABALHA EM SILÊNCIO.

Por Ferreira Santos – repórter policial

Passados quinze dias da morte trágica do Tenente da Polícia Militar do DF, Marcos Moura, 51 anos, ocorrida numa parada de ônibus da  AR 17, Sobradinho II, na madrugada do dia 23/8, três semana após ter indo para a reserva remunerada, os culpados ainda estão soltos e pouco de concreto foi apurado. A arma e o veículo do policial, um Golf prata de placa 3715 do DF, roubados na noite do crime ainda não foram localizados. O celular que sumiu no momento do crime foi apreendido na semana por policiais na posse de um homem com passagens pela Polícia, mas mesmo estando com o aparelho pertencente à vítima, o acusado foi autuado apenas na receptação e está solto.

A (35ª DP), responsável pelas investigações, desde então, vem acumulando informes que chegam à delegacia, principalmente oriundos de policiais militares. O delegado chefe Rogério Rezende, explicou para a reportagem do Blog, que as informações são checadas, mas ainda não levaram a nada, o numero de informes prejudicam as investigações, desviando o foco, quando não se chegam a nada, os agentes da seção responsável por investigar homicídio (Sic-Vio), têm a começar do zero (Declarou).

O laudo do IML aponta que durante o trabalho da criminalística no local do crime, os peritos encontraram na jaqueta suja de sangue da vítima, um projétil, que pode ser da arma do assassino e vai ajudar nas investigações. Imagem do laudo do IML mostra que Marcos Moura, foi atingido com um tiro na altura do ombro esquerdo saindo no peito direito, levando o policial à morte. A Polícia Civil diz estar empenhada nas investigações e trabalha com nomes de alguns suspeitos, mas o delegado não quis adiantar em que pé anda as investigações no momento.

Outra dificuldade é o reduzido número de policiais para o trabalho investigativo que prejudica as ações da Polícia Civil. Familiares e colegas do tenente Marcos Moura, esperam pela resposta da Polícia Civil, com a prisão dos responsáveis pela morte do policial militar. O delegado Rogério Rezende, adiantou que a Polícia vai trabalhar em silêncio e garante que a morte do tenente será esclarecida e pede a compreensão dos policiais militares, que querem ver os assassinos do colega atrás das grades.

Fonte: www.blogdoferreirasantos.blogspot.com

2 comentários:

  1. O Marcos Moura era uma pessoa maravilhosa.
    Não ofendia ninguém!

    ResponderExcluir
  2. Alguém sabe se prederam os assassinos.

    ResponderExcluir