P U B L I C I D A D E

quinta-feira, 4 de julho de 2013

POLÍCIA CIVIL DE FORMOSA PRENDE MEMBROS DE QUADRILHA NA BR-020 E APREENDE TRÊS ARMAS DE FOGO.



Na tarde de ontem (03/07), policiais civis do Grupo Especial de Repressão a Narcóticos obtiveram êxito em prender três membros de quadrilha que praticava homicídios e roubos na cidade e região e com eles foram encontradas três armas de fogo, um revólver calibre 38, uma pistola 9mm e outra 765.

Investigações apontaram que três membros da mencionada associação criminosa estariam armados em um veículo FIAT Uno de cor preta nos arredores do setor São Benedito em Formosa. Após a localização do veículo, houve breve acompanhamento pelas ruas da cidade e logo em seguida tomaram rumo à BR 020, sentido Brasília.

Após alguns quilômetros na BR, o veículo parou em um posto de gasolina para abastecimento, momento propício e seguro para a abordagem. A equipe que seguia o Fiat Uno realizou a manobra e rapidamente interceptou o veículo e seus ocupantes.

Três indivíduos do sexo masculino e uma mulher estavam no veículo. ANDERSON DEMÉTRIO DE BRITO, 33, SALVADOR LOPES DOS SANTOS, 30 e o menor JMGS, de 16 anos portavam três armas de fogo, sendo um revólver calibre 38 com a numeração adulterada, uma pistola importada calibre 9 mm (de uso restrito do Exército Brasileiro e Polícia Federal) e uma pistola calibre 7.65 que havia sido roubada da casa de um policial militar do Distrito Federal em maio deste ano.

Verificou-se ainda que ANDERSON, vulgo SOM, era foragido do sistema prisional da Comarca de Formosa, ele estava cumprindo pena na Cadeia Pública por latrocínio e homicídio. Já SALVADOR era detento do regime semiaberto da Comarca de Luziânia e havia sido condenado recentemente por roubo na Comarca de Flores de Goiás. O menor JMGS foi um dos autores do roubo das armas na casa do policial militar do DF e também participou de um homicídio consumado e duas tentativas em maio deste ano.

Os maiores foram presos em flagrante por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito e permitido, assim como as ordens judiciais de prisão foram cumpridas, em seguida foram encaminhados para a Casa de Prisão Provisória local. Ainda, a internação provisória do menor foi representada no ato, sendo este conduzido para o CASE de Formosa.

Claudio Martins com informações do delegado Vytautas Zumas/ GENARC de Formosa.


Nenhum comentário:

Postar um comentário