P U B L I C I D A D E

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

INFORMAÇÃO EXTRAORDINÁRIA


Informamos aos companheiros da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar que dia 17/12, por volta de 16:00 horas, o Sgt Jabá, membro do NMU/ASPRA encontrava-se na CLDF tratando de assuntos de interesse das categorias no Gabinete do Deputado Wellington Luiz quando veio a tona um assunto de tamanha gravidade que os levou ao Gabinete do ainda Presidente da Câmara Deputado Patrício, acompanhado do Deputado Dr. Michel.

No dia 18/12 estava previsto o encaminhamento ao governo federal da minuta referente ao reajuste das categorias de Segurança Pública, sem que os valores definidos para a PM e o BM tivessem sido levados ao conhecimento das categorias para apreciação, não sendo chamados para isso nem o NMU (reconhecido pelo Secretário de Segurança Dr. Sandro Avelar como também representantes) e muito menos as associações de classe representativas das Praças.

Durante a reunião no gabinete do Presidente da Casa, a revolta foi geral devido à falta de respeito do GDF e Comando da PM e BM em não comunicar sequer aos parlamentares eleitos pelas categorias da decisão tomada, descumprindo assim o que foi dito pelo Secretário de Administração Wilmar Lacerda de que tudo seria feito com transparência e atendendo isonômicamente as três categorias.

Com o vazamento da informação, fontes ligadas ao gabinete do Deputado Wellington Luiz acabaram por descobrir que adiaram para quarta-feira, 19/12, o envio da proposta, o que esperamos ser tempo suficiente para que as partes interessadas sejam acionadas para opinarem sobre o reajuste, assim como a Polícia Civil o fez em sua assembleia realizada no dia 13 próximo passado, culminando com a aceitação da proposta do governo.

Em princípio, as decisões das categorias de militares desde o princípio do movimento reivindicatório são totalmente favoráveis ao cumprimento das 13 promessas do Governador Agnelo Queiroz e seu Vice-Governador Tadeu Filippelli e a reposição dos valores acumulados dos repasses do governo federal ao Fundo Constitucional, que já supera os 60%, e que não foram repassados às categorias.

O NMU e ASPRA-DF afirmam veementemente que não será aceita nenhuma manobra por parte de quem quer que seja para que mais uma vez as categorias sejam prejudicadas. Os três deputados presentes na reunião foram unânimes em afirmar que jamais aceitarão tamanha falta de respeito e que desconhecem de onde partiu a decisão de adotarem essa prática sem que as categorias fossem consultadas e apresentada qualquer proposta para deliberação, demonstrando com a atitude um ato de puro autoritarismo e desrespeito ao estado democrático de direito.

Reunidos urgentemente à noite do dia 17/12, o NMU/ASPRA solicita aos companheiros que fiquem atentos a uma possível convocação de uma REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA caso sejam chamados os representantes para apresentação de uma proposta oficial.

Novo Movimento Unificado – NMU
ASPRA-DF

Nenhum comentário:

Postar um comentário