P U B L I C I D A D E

sexta-feira, 29 de junho de 2012

IDOSO ESCAPA DA MORTE APÓS SER ASSALTADO E JOGADO EM RIBANCEIRA AMARRADO COM AS PRÓPRIAS VESTES.


ELE FOI ASSALTADO NO CONDOMÍNIO NOVA COLINA E LEVADO PARA UMA REGIÃO ISOLADA DE SOBRADINHO. FOI OBRIGADO A TIRAR A ROUPA E APÓS SER AMARRADO COM AS PRÓPRIAS VESTES FOI EMPURRADO PELOS ASSALTANTES, BURACO À DENTRO. FICOU QUATRO DIAS BEBENDO ÁGUA E SEM COMER ATÉ SER ENCONTRADO POR DOIS FUNCIONÁRIOS DE UMA CHÁCARA.

José Júdson Santana Côrrea, 61 anos, morador do Condomínio Nova Colina I, foi encontrado nesta quinta-feira, 28/06, por volta das 17h em uma ribanceira próximo ao Polo de Cinema de Sobradinho. Ele foi encontrado só de cueca por dois homens, próximo a um córrego, após a mangueira que abastecia uma chácara ter estourado e os dois funcionários terem tentado resolver o problema.

Após encontrar o homem, os funcionários emprestaram um calção para ele e chamaram a polícia. Policiais civis e militares e o Corpo de Bombeiros estiveram no local e socorreram José até o Hospital de Sobradinho, com ferimentos na costela e luxações pelo corpo. Ele está consciente e passa bem.

José Júdson disse ao Flagrante que no domingo, por volta das 13h, estava com seu veículo Fiat Uno de cor escura, placa JHH 1453 na Quadra Central de Sobradinho, fazendo transporte pirata para Nova Colina, quando pegou uma passageira em frente à Feira Modelo em construção e quando estava se preparando para sair com o veículo outros dois homens o pararam e também entraram no veículo dizendo que também iriam para Nova Colina.

José Júdson seguiu pela DF-440 e a mulher desembarcou próximo ao Depósito de Bebidas do Chicão. Os homens disseram que iriam para o Nova Colina I. Seu José passou na frente do Bar do Neném, no qual deu uma boa tarde e os passageiros o apressaram dizendo para que ele seguisse com o veículo. José começou a ficar preocupado com os indivíduos e quando chegou na ultima parada no Nova Colina, próximo ao Parada Obrigatória, os homens sacaram de uma arma e mandaram seu José seguir para o Clube SESI de Sobradinho.

José Júdson disse que olhou para a arma de fogo em sua cabeça e se apavorou, pedindo para os assaltantes levar o carro e liberar ele naquele local. Os indivíduos mandaram a vítima passar para o banco de trás do veículo e assumiram o volante. Eles praticaram diversos “cavalos de pau” na estrada de chão e seguiram para o Polo de Cinema de Sobradinho. 

Os assaltantes chegaram a uma ribanceira bem afastada da cidade e mandaram seu José descer do veículo. Obrigaram ele tirar a roupa e ficar só de cueca. Depois pegaram suas vestes e amarraram pelo seu corpo. Seu José nesse momento pediu, por favor, para que eles não o matassem, pois ele tinha filhos, netos e não iria dizer nada para a Polícia. Os indivíduos, não se emocionaram com o pedido de José. Levou ele para próximo à ribanceira e o lançou buraco à dentro. Seu José rolou em um buraco com de aproximadamente cinquenta metros e lá ficou desacordado. Os bandidos pensaram ter matado a vítima e fugiram levando o veículo.

Seu José disse que quando acordou, já era noite, estava sentido muita dor nas pernas e nas costelas, por isso não conseguiu se locomover. Agradeceu a Deus por estar vivo. Ele ficou sem comer durante quatro dias, somente bebendo água de um córrego. Resolveu seguir uma mangueira que puxava água para uma chácara e quando se apoiou na mangueira ela estourou. Horas depois, dois homens o encontraram próximo à mangueira, caído ao chão e o socorreram.

Claudio Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário