P U B L I C I D A D E

domingo, 17 de junho de 2012

GTOP-33 PRENDE FUNCIONÁRIO DE LAVA JATO, EM FLAGRANTE, POR FURTO EM SOBRADINHO II.


Neste sábado, 16/06, por volta das 18h, os policiais do GTOP-33, Alfa e Bravo, composto pelos sargentos Silvan e Deuzimar, cabos Marcelo Campos, Duarte e Sandro Pires e soldado De Paiva prenderam em flagrante Johny Lima Marques de Almeida, 24 anos, que se aproveitou da sua função de lavador de carros de um lava jato no Setor de Mansões para furtar do interior de um veículo uma câmera digital, avaliada em R$1000,00.

O proprietário do veículo deixou o carro para lavar por volta das 15h e quando retornou para buscar o veículo, por volta das 17h30 deu falta do seu instrumento de trabalho, uma câmera digital importada. O dono do veículo conversou com a proprietária do estabelecimento e essa interrogou os funcionários, porém ninguém soube dizer onde estaria a câmera digital.

A vítima ligou para o 190 da Polícia Militar e solicitou a presença de uma viatura policial para o local, dizendo que estava ocorrendo assalto em andamento no Lava Jato. Os prefixos de GTOP-33 estavam em patrulhamento nas proximidades e deslocaram-se até o estabelecimento.

No Lava Jato os policiais fizeram contato com a vítima e a proprietária do estabelecimento. A vítima disse o ocorrido aos policiais e a proprietária apresentou os funcionários para os policiais a fim de solucionar o crime. 

No momento da conversa com os funcionários os policiais obtiveram a resposta de que nenhum deles teria visto objeto dentro do veículo e suspeitaram de que a vítima ao deixar o veículo teria levado consigo.

Os policiais resolveram verificar as fichas policiais dos funcionários e nesta hora um dos envolvidos se mostrou bastante preocupado com a situação. Os policiais chamou o funcionário e realizaram a abordagem pessoal no mesmo, encontrando dentro de sua cueca a máquina digital furtada do interior do veículo.

Johny que estava em liberdade provisória por outros dois crimes de furto foi preso em flagrante e levado à 35ª Delegacia de Polícia onde foi autuado em flagrante pelo crime de furto. O delegado de plantão estipulou uma fiança de R$800,00 para que o acusado responda em liberdade pelo crime.

Johny disse aos policiais que furtou a câmera para vender e conseguir pagar um aluguel, pois estava morando de favor e seus dois filhos estavam sendo criados por seus padrinhos, pois na ultima vez que foi preso a sua esposa também estava presa por ter cometido um roubo na cidade.

Claudio Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário