P U B L I C I D A D E

sexta-feira, 9 de março de 2012

COM A POLÍCIA MILITAR EM “OPERAÇÃO PADRÃO” A CRIMINALIDADE CRESCE EM TODO O DISTRITO FEDERAL

Foto: http://www.perito.med.br
Após os policiais e bombeiros militares decidirem continuar com a “OPERAÇÃO PADRÃO” no último dia 02/03, em assembleia na Praça do Buriti, os marginais aterrorizam a cidade, pois sabem que não serão abordados pelos policiais que chegam ao local da ocorrência muito depois de o crime já ter acontecido.

Os brasilienses estão assustados com a insegurança e evitam sair de suas casas com medo da real situação das ruas sem policiais militares fazendo o policiamento preventivo. Nesta quinta-feira, 08/03, três pessoas foram baleadas e diversos sequestros relâmpagos ocorreram nas áreas de Sobradinho I e II.

Por volta da 16h, um homem foi abordado por bandidos armados no Flamingo Shopping  e obrigado a passar seis horas com os assaltantes que seguiram pela BR 020 sentido Planaltina, onde realizaram saques eletrônicos, posteriormente retornaram para Sobradinho e após obrigarem a vítima ingerir bebida alcoólica levaram-na para área da Fercal, por volta das 23, amarraram-na em um mato, roubaram as rodas do carro e os objetos da vítima e atearam fogo no veículo. Nestas seis horas que a vítima ficou em poder dos assaltantes ela disse que passou por viaturas policiais e não foram abordados.

Mais tarde, por volta das 0h30, do dia 09/03, três homens foram alvejados por disparo de arma de fogo na AR 08 de Sobradinho II. Uma das vítimas levou dois tiros e corre risco de ficar paraplégica, pois o disparo atingiu a coluna vertebral. As outras duas foram atingidas na pena e tórax respectivamente. Segundo uma testemunha, dois homens se aproximaram das vítimas em um carro escuro e efetuaram os disparos, depois seguiram normalmente na via e sumiram. A Polícia Militar compareceu no local, mas os bandidos já haviam sumido sem deixar pistas.

A situação da violência preocupa não só os moradores de Sobradinho I e II e sim todo o Distrito Federal. Os policiais militares que mantém a ordem não estão interessados em combater o crime, pois estão reivindicando as promessas feitas pelo Governador à categoria.

Não é possível que ninguém está vendo o que está acontecendo na cidade, pois a televisão não divulga o que vai contra o Governador. O GTOP (Grupo Tático Operacional) da Polícia Militar que se destacou no combate a violência não aparece mais na mídia, as notificações a veículos irregulares não estão sendo aplicadas.

O que o Governo vai esperar acontecer no Distrito Federal para negociar com essa categoria tão importante para a sociedade?  Até quando vamos ter que deixar os nossos filhos trancados dentro de casa com medo da violência?

Claudio Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário