P U B L I C I D A D E

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

MULHER É PRESA PELO GTOP-33 ACUSADA DE ESTELIONATO EM SOBRADINHO

Elivania Silva Moreira, 24 anos, se dirigiu nesta quarta-feira, 01/02, por volta das 22h30, à Drogaria da Rodoviária de Sobradinho e, recebendo informação de um celular, solicitou que o atendente efetuasse diversos créditos para celulares pré-pagos nos valores de R$100 e R$50 reais para números diferentes.

O atendente realizou as recargas no valor total de R$900 reais, entretanto Elivania disse que não teria o dinheiro para fazer o pagamento e tentou fugir do local.

O funcionário da farmácia chamou a Polícia Militar, explicou a situação e apontou a suspeita. A equipe do GTOP-33 composta pelo sargento Márcio Batista, cabos Sevilha e Eduardo Souza e soldado De Paiva localizou a suspeita e encaminhou até a 13ª Delegacia de Polícia juntamente com a vítima de estelionato.

Na delegacia Elivania disse ao Flagrante que caiu em um golpe pelo celular. Segundo ela, um homem de nome Gilvan Sales dos Santos ligou no seu celular e disse que ela teria ganhado um prêmio de R$27.000,00 e um carro Fiat Pálio zero km, porém para o prêmio ser entregue teria que fazer algumas recargas para celular pré-pago. Elivania disse que o homem sabia da existência de uma poupança no seu nome na Caixa Econômica Federal e pediu para que ela olhasse o saldo da conta e falasse para ele. Ela disse para o cidadão que teria R$350 reais na conta e ele solicitou que fizesse duas transferências para ela adquirir o prêmio, uma de R$299,99 e outra de R$49,00.

Após transferir todo o dinheiro de sua conta para o cidadão, Elivania perguntou pelo prêmio, então o homem disse que ela já teria ganho o Fiat Pálio e para ganhar o prêmio de R$57.000 reais ela teria que efetuar créditos para celulares pré-pagos em uma loja autorizada.

Elivania seguiu para a Farmácia da Rodoviária e falando ao telefone solicitou que o atendente da farmácia fizesse as recargas informadas pelo o homem do outro lado da linha. O funcionário da farmácia não suspeitou do golpe e efetuou R$900 reais de crédito para a mulher.
Após os créditos efetuados o homem que falava com Elivania desligou o telefone e ela disse para o funcionário da farmácia que não tinha o dinheiro para pagá-lo.

Elivania foi acusada de estelionato e os agentes da 13ª Delegacia de Polícia irão investigar se ela sabia o que estava fazendo ou realmente teria caído no golpe do celular pré-pago.

Claudio Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário