P U B L I C I D A D E

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

DOIS HOMENS SÃO PRESOS NO PARANOÁ PELO GTOP-40 ACUSADOS DE LATROCÍNIO A UM DEFICIENTE FÍSICO NO PARANOÁ

Deficiente foi amarrado na cadeira de rodas junto com um adolescente de doze anos e foi torturado com pauladas até a morte.

Neste sábado dia 12 de novembro, por volta das 19h, um adolescente chegou no 20º Batalhão do Paranoá desesperado, dizendo que teria sido vítima de assalto juntamente com o caseiro da chácara de nome Bonita e Poderosa, localizada na ML 06, Lago Norte, no qual estava trabalhando, foram amarrados na cadeira de rodas, pois o caseiro era deficiente físico e presenciou os homens torturando o deficiente com pauladas e achava que ele estava morto. 

Diante da informação os policiais que estavam na guarda do quartel solicitaram apoio ao prefixo do GTOP-40 composto polo cabo De Carvalho e soldado C. Moraes, que compareceu no quartel e juntamente com a vítima foram para o local indicado.

Os policiais do GTOP-40 constataram que a segunda vítima estava morta, isolaram o local e solicitaram a presença da perícia da Polícia Civil para o local.

DUAS HORAS APÓS O CRIME POLICIAIS DO GTOP-40 PRENDERAM EM FLAGRANTE OS SUSPEITOS E DUAS ARMAS FORAM APREENDIDAS

Segundo o adolescente que foi amarrado junto com o caseiro da chácara, dois homens entraram na chácara com uma espingarda e renderam ele e o caseiro, que é deficiente físico e estava de cadeira de rodas. Ele foi amarrado na cadeira de roda junto com a outra vítima. Um dos homens queria saber onde estava a arma que o caseiro possuía, um revolver calibre 38, começou dar pauladas na cabeça da vítima até mata-la, os homens então reviraram a casa e encontraram o revolver, em seguida fugiram. “A corda que estava me segurando afrouxou e consegui escapar, corri até o quartel da Polícia Militar e pedi ajuda”, desabafou o adolescente.

O adolescente informou aos policiais que conhecia um dos envolvidos, um menor de idade e indicou onde ele morava. Os policiais foram até o endereço indicado e encontraram um dos suspeito.

O menor disse aos policiais que teria apenas acompanhado Elias até a chácara, foi Elias que matou o deficiente à pauladas e roubou um revolver da vítima, ele estava com uma espingarda calibre 36.

O menor envolvido indicou a residência do outro suspeito. Na residência, Elias Magalhaes da Silva foi localizado e inicialmente negou a sua participação no crime, após saber que o menor L. estava detido disse para os policiais que estava de posse da espingarda, mas o revolver estava com o menor L., Elias entregou a espingarda para a guarnição e juntamente com o menor foi conduzido á Delegacia para registro do crime de latrocínio. 

No deslocamento à delegacia, o prefixo do GTOP-40 recebeu a informação via rádio de que havia uma pessoa no quartel em posse de um revolver calibre 38 que um dos suspeitos havia escondido em sua residência e estava ali para entregar. A guarnição retornou ao quartel, fez apreensão da arma e levou a testemunha para prestar depoimento com os outros envolvidos.
Na delegacia, Elias foi autuado em flagrante pelo delegado de plantão por Latrocínio e o menor foi conduzido a DCA e também autuado por crime análogo a Latrocínio.

Claudio Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário