P U B L I C I D A D E

domingo, 4 de setembro de 2011

EM SOBRADINHO POLICIAIS MILITARES FAZEM DO FUTEBOL CAMINHO PARA QUE CRIANÇAS CARENTES POSSAM PENSAR EM UM FUTURO MELHOR


Por Ferreira Santos

Em Sobradinho a bola é vista por dezenas de crianças carentes como esperança de dias melhores, de manter aceso o sonho de cada uma ao mesmo tempo protegendo-as das drogas e ensinando que o caminho para um futuro melhor, passa por boas notas na escola onde estudam. O futebol é usando pelos policiais militares do 13º BPM de Sobradinho, como trampolim para alcança os objetivos de manter acesso o sonho da criança que quer ser  jogador profissional, ajudando a criar o espírito de cooperação, competitividade, coletividade, solidariedade, disciplinando e conscientizando a criança de suas responsabilidades. 

A escolinha de Futebol do 13º Batalhão da Polícia Militar de Sobradinho é composta por cerca de 180 crianças de 5 a 8 anos. As aulas são as terça, quarta e sextas-feiras, em dois turnos matutinos e vespertinos. Todas as crianças são moradoras de Sobradinho, a maioria do Bairro Vila Dnocs uma comunidade carente da cidade. 

Na manhã deste sábado (03/09) às 9h foi realizado o primeiro torneio de futebol com equipes da própria escolinha de futebol do 13º Batalhão o campo ficou enfeitado com as corres dos uniformes e pelo sorriso da criançada. O trabalho social dos policiais com as crianças também ajudar a formar o caráter do cidadão de amanhã tendo o futebol como parâmetro disciplinador. 

Coordenada pelo Subtenente Giovanni auxiliado pelo Sargento Sampaio, a escolinha de futebol do 13º BPM existe desde 1997, quando o Coronel Rosbak comandante da PMDF era o comandante do 13º BPM. O torneio contou com a presença de alguns pais na torcida. 

O que se viu no pequeno campo dentro do 13º Batalhão quando a bola rolou, foi muita garra, disposição, e disciplina as crianças mandaram o seu recado de que, o esporte ainda é a melhor forma de integração social, de tirar das ruas centenas de crianças, afastando-as das drogas mantendo acesso o sonho crianças de se tornar jogador profissional e cidadãos de bem em qualquer outra profissão que desejar.

A maioria é moradora da Vila Dnocs, o sonho é o mesmo, ser jogador profissional. O futebol é o antídoto usado pelos policiais militares para manter as crianças na escola e com boas notas, que sem dúvidas ira refletir no futuro melhorando as condições de vida destes brasileirinhos apaixonados pela vida, pela bola e pelo local onde mora, que carregam na sua simplicidade sonhos, mas que precisam de uma oportunidade para esses sonhos se transformem em realidade.

Sonhos como os dos irmãos Nilson Ravan de Souza Lima, sete anos, e Nelson Ronaldo de Souza Lima, oito anos. Os dois são morador da Vila Dnocs, extrovertidos e sorridentes, eles mostram que estão felizes por estarem ali, fazendo o que gosta. O mais novo é tão pequeno que o short falta tocar o chão, no meio dos outros ele parece esquecer sua pequena estatura demonstrando, que a vontade de vencer o jogo da vida e o prazer de esta jogando, são maiores, fazendo com que ele supere os obstáculos. Os dois irmãos estudam na escola classe número 10 que fica na quadra 1 de Sobradinho, e cursam 1ª e 3ª serie respectivamente.

Andre Oliveira Souza (9) também mora na Vila Dnocs e dividi o sonho de ser jogador de futebol com o de ser soldado do Corpo de Bombeiros. Perguntado por que quer ser Bombeiro, ele responde sem titubear, quero salvar vidas, e jogador, por que é o que eu mais queria. Sonhos que todos os dias têm que serem regados para manter acessa a esperança das 180 crianças que freqüentam a escolinha de futebol do 13º BPM de Sobradinho.

O Sargento Sampaio afirmou que ao menos uma vez por mês os policiais responsáveis pela escolinha visitam a escola onde as crianças estudam, caso a criança não esteja tendo um rendimento escolar favorável ela poderá ser cortada da escolinha, isso ajuda a disciplina a criança para com suas tarefas escolares. Afirmou.

O torneio terminou por volta das 11h da manhã e todas as equipes sairão vencedoras por acreditarem, que o esporte pode fazer o gol da cidadania nascer em cada criança e no cidadão futuro. Ao final do torneio todos saborearam um lanche, o pequeno Nilson Ravan, era só alegria, afinal de contas o time dele foi campeão, a premiação será na segunda-feira. 

Todas as crianças e policiais militares que fazem parte do projeto das escolinhas de futebol, que apesar das dificuldades enfrentadas é responsável pelo sorriso, grito, pulos de felicidades mantendo acesso os sonhos de milhares de crianças espalhas pelas escolinhas de futebol que funcionam dentro das unidades da Polícia Militar do Distrito Federal já são verdadeiros campeões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário