P U B L I C I D A D E

sábado, 16 de abril de 2011

PESQUISA MOSTRA QUE TRÁFICO DE DROGAS CRESCEU 67%

A redução da criminalidade no Distrito Federal, no primeiro trimestre deste ano, é tímida, mas representa o primeiro passo para manter sob controle delitos graves, como homicídios e tráfico de drogas. Os crimes caíram 5,5% em comparação com o mesmo período do ano passado. Apesar de comemorar os números, a Secretaria de Segurança ainda é assombrada pelo avanço do tráfico de drogas.

Nas estatísticas apresentadas ontem, as ocorrências dessa infração registradas pela Polícia Civil nos primeiros três meses deste ano deram um salto de 67% em relação ao mesmo período do ano passado. Em números absolutos, o crime de tráfico figura em 566 registros feitos este ano, contra 339 no ano passado.

Os casos de porte de drogas não ficam atrás, mas também registraram uma alta de 47,5%. Foram 1.114 ocorrências de janeiro a março deste ano, contra 755 nos primeiros três meses do ano passado. Segundo o subsecretário de Operações da Secretaria de Segurança, coronel Jooziel de Melo Freire, o aperto ao cerco promovido pelas autoridades para conter o avanço do tráfico e do uso de drogas fez com que os números se elevassem. “Nem sempre um aumento no número de ocorrências quer dizer que existe mais droga chegando ao DF ou mais pessoas consumindo”, afirmou.

O subsecretário lembrou a série de ações que fazem parte da Operação Dias Melhores, que conta com um trabalho integrado entre as polícias Civil e Militar. A atuação em pontos de uso e venda de drogas do Distrito Federal contribuiu para a chuva de ocorrências  – média de 12 por dia – de porte e uso de drogas feitas esse ano.
 
“As ações para prender os suspeitos e ocupar as áreas de consumo e venda de drogas estão sendo realizadas, e todo esse trabalho reflete nas estatísticas”, disse Freire, esclarecendo que todas as operações são precedidas de levantamento de inteligência que identifica usuários e traficantes que atuam em determinadas regiões do DF.


Fonte: www.clicabrasilia.com.br
Fotos: PMDF/ O FLAGRANTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário